quarta-feira, novembro 28, 2007

Saudade




Saudade que dói, que fere, que rasga e corrompe
Saudade que se apodera do meu ser, que cega e constrange!

Dor eterna que não morre, não desvanece...
Que aumenta infinitamente com o Tempo e não se esquece!

Nasce um rio de lágrimas, leito revolto de sentimentos
Sentimentos nunca expressos na sua totalidade
Despedida esquecida, imediata partida
Palavras por dizer, que jamais irei esquecer!

Persistente como a certeza de um dia morrer.




Sufocante para mim,


E para ti.


Para todos os que amam.



Teardrops dripping
Turn my face
Turn my face
Where how why
Missing you

1 comentário:

Teresa disse...

Sim...muitas saudades...!
Percorro com os olhos tudo o que me rodeia, tudo o que me envolve e nada...nada é como era antes...
Faz parte, claro que faz parte. Temos que encarar a mudança por mais que nos custe. Por mais que nos doa...Mas sabes, é bom ter saudades...Significa que o que passou, valeu a pena =).

Sabes...Não me vou estender mais...tenho imensa vontade de escrever...por mim, ficava horas a comentar...loool. Mas não...amanha temos mais um desgraçado e eu tou cansadérrrimmaaaaa =#....

Gosto muitinho de como escreves =)! Fazes-me não sentir sozinha no meu sentimento...

Beijonnes Grandonnes